Pesquisar nesse blog

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Sindrome de Gabriela


Síndrome de Gabriela é um termo relativamente novo para um problema tão antigo quanto a humanidade. Denominada a partir da trilha sonora da novela Gabriela, baseada no romance de Jorge Amado, assim diz o refrão: “eu nasci assim, eu cresci assim, eu vivi assim, eu sou mesmo assim, vou ser sempre assim...”

Este é um estado doentio das pessoas que não acreditam que possam alterar seu jeito de ser, de viver de um modo diferente e mudar o curso de suas vidas. Quem sofre dessa síndrome acredita, mesmo que inconscientemente, no destino fatalista e assim vive em aflição tentando resistir às mudanças.

Antes de afirmarmos que não conseguimos mudar, olhemos ao nosso redor e vamos encontrar muitos personagens da história e até exemplos citados na Bíblia que conseguiram alterar o curso de suas vidas através do esforço de mudar a si mesmas. Podemos concluir que pode ser difícil, mas não é impossível lapidar a si mesmo.  

Pela vida encontramos inúmeras pessoas com a Síndrome da Gabriela, seja na área profissional, familiar ou nas amizades. São aquelas pessoas que apesar de seus conhecimentos técnicos ou científicos acreditam que as coisas só podem ser feitas de um mesmo jeito. Elas se recusam a aceitar novos modos e não admitem experimentar novos caminhos, em consequência, continuam colhendo sempre os mesmos fracassos.

As frases prediletas dessas pessoas são: "sinto muito mas sou assim...", "eu prefiro fazer do meu jeito", "sempre fizemos dessa maneira e vamos continuar...". Além de ficarem estacionadas no tempo, elas acreditam que estão certas e nem percebem que prejudicam a si mesmas e aos outros também. Seja por medo errar, de não dar certo ou pelas críticas, essas pessoas tem a pretensão de perpetuar formas arcaicas, ineficientes e ineficazes de ser, gerir um negócio ou a própria vida.

Recusando a absorver novos conceitos, que naturalmente evoluem com o mundo e com a sociedade, essas pessoas não percebem que estão deixando passar ótimas oportunidades de descobrimento e desenvolvimento de outras possibilidades. Realmente o processo de mudança não é fácil, pois exige esforço, trabalho, planejamento, remanejamento e força de vontade. 

O mundo está em constante mudança sendo preciso ser ágil, rápido, dinâmico e assertivo. Quer aceitem ou não, algum dia essas serão obrigadas a mudar, talvez depois de muitos fracassos sendo obrigadas a correr para recuperar o tempo e as oportunidades perdidas.

Quando repensamos as nossas atitudes e começamos a mudar a nossa postura, conseguimos ver a vida sob outros ângulos e nos arriscamos a ver muito mais do que víamos indo muito além do que jamais poderíamos supor. Viver a vida pela metade pode ser mais seguro, mas não deixa de ser apenas meia coisa. Aceitar correr riscos é se dar o direito de falhar e errar, mas também de ganhar muito mais...

Segredos da infelicidade


Há segredos para ser feliz, mas ninguém diz os segredos para ser infeliz. Aqui vai alguns eles. Para nunca alcançar a felicidade viva no passado, sempre obssecado com o futuro e reclame dos problemas ao invés de resolvê-los.

Negligencie os pequenos problemas até que eles se transformem em grandes problemas e esteja sempre com pessoas que reclamam de tudo. Foque apenas nos problemas e sempre acredite que para a maioria das coisas não há solução.

Durma pouco todas as noites, nunca faça exercícios, coma um monte de porcarias, não beba água e viva só de refrigerantes. Nunca se importe com sua saúde, faça cara feia o tempo todo, use drogas, se embriague, varra tudo para debaixo do tapete.

Dependa dos outros para tudo, nunca faça planos e nem pense no futuro. D
ependa da opinião alheia, não tenha discernimento, sinta-se sempre inseguro e deixe-se ser influenciado por cada pessoa que encontrar. Ou pense que sabe tudo, tenha sempre desconsideração pelas opiniões e sugestões alheias, não permita que ninguém venha lhe ajudar.  

Nunca queira aprender algo novo, resista às mudanças e inovações. Não confie em ninguém, não peça informações e não faça perguntas. Continue fazendo as mesmas coisas, sempre do mesmo jeito e por um longo tempo. Perca muito tempo com pequenos detalhes.

Passe a vida trabalhando com algo, mesmo que odeie seu trabalho. Pense apenas em trabalhar e trabalhe muito, com o único objetivo de alcançar a perfeição. E, se não conseguir, culpe a todos a seu redor e nunca assuma a responsabilidade pelas suas ações.

Estabeleça metas arrojadas para si e nunca faça nada para alcançá-las ou desista diante dos primeiros obstáculos. Tenha preguiça, procure sempre o caminho mais fácil e sempre ache que você tem direito a tudo.

Pense apenas no que você não tem, viva em torno do dinheiro, gaste mais do que você ganha e acumule dívidas. Nunca se desfaça de nada e acumule coisas mesmo que não tenham utilidade. Não ajude os outros, exceto se isso lhe trouxer algum benefício.

Queira fazer tudo ou faça um monte de coisas simultaneamente e nunca termine o que começar. Sinta inveja do sucesso dos outros, não reconheça os méritos alheios. Sinta raiva o tempo todo, fale mal dos outros, faça fofocas e critique todo o mundo.

Tente controlar tudo e se preocupe com as coisas que você não pode controlar. Pense sempre naquilo que você não quer que aconteça e tenha medo das coisas que não entende. Tente ser amigo de todos, diga  “sim” para todo mundo e nunca reserve um tempo somente para si. 

Nunca conte a ninguém o pretende, nunca diga o que pensa e nunca pense antes de falar. Não tome decisões, deixe sempre que os outros decidam por você. Se menospreze, diga que você é idiota e esteja sempre com pessoas que te depreciam. Garanta fazer tudo para impressionar alguém, não se considere suficiente bom e apenas fique esperando que alguém venha te bajular.

Se coloque sempre em segundo plano e absorva todos os problemas dos outros para você. Leia sempre notícia deprimentes, estacione em frente à tv, fique o dia todo no mesmo lugar, não viaje, não divirta, não tenha hobbies.

Nunca sonhe, nunca se esforce, nunca aceite qualquer frustração. Protele as coisas ao máximo e sempre espere até o último minuto para tomar alguma providência. Minta para si mesmo, minta para aqueles à sua volta, minta para o mundo.

Faça sempre alguém sentir-se mal e nunca cumpra promessas. Leve a vida muito a sério, leve tudo para o lado pessoal e nunca perdoe. Nunca diga “eu te amo”, esqueça os elogios e lembre-se sempre dos insultos.

Perca o contato com seus amigos, nunca admita pedir desculpa e queira sempre estar certo. E tenha absoluta certeza de tudo, inclusive de que seguindo esses preceitos você conseguirá ser muito infeliz...

domingo, 16 de setembro de 2012

Síndrome de Pollyana




A Sindrome de Pollyana baseia-se na história da menina que enxergava tudo "cor-de-rosa",  acreditando no melhor da vida e das pessoas. Em sua forma positiva ela sensibiliza pelo amor, bondade e pureza de sentimentos capaz de transformar seu mundo. Em seu sentido negativo, se traduz na fuga da realidade, com tendência a enxergar o mundo, situações e emoções de forma ingênua e inconsequente.

Pollyana é um romance de Eleanor H. Porter publicado em 1913, considerado um clássico da literatura infanto-juvenil. Pollyanna era uma jovem órfã que foi viver com sua única tia. Sua filosofia de vida estava centrada no que ela chamava de "O Jogo do Contente", uma atitude otimista que ela tinha aprendido com seu pai e consistia em encontrar sempre algo positivo e estar contente em qualquer situação.

Numa noite de natal Pollyanna esperava ganhar uma boneca e acabou recebendo um par de muletas. Seu pai lhe disse que ela deveria ver somente o lado bom dos acontecimentos e ficar contente, pois ela não precisava das muletas. Foi o "Jogo do contente" que protegeu-a das atitudes severas de sua tia. Com essa filosofia, aliada a uma personalidade radiante, simpática e compassiva, Pollyanna conseguia transformar a sombria casa de sua tia em um lugar maravilhoso para viver.

Certa vez sua tia colocou-a de castigo num sótão sujo e abafado, mas Pollyana descobriu a bela vista que descortinava daquela altura. Em todas as suas experiências ela extraia algo de bom e assim Pollyana foi ensinando o "Jogo do Contente" aos habitantes da cidade. Entretanto seu forte otimismo foi abalado quando ela sofreu um acidente de carro e perdeu o movimento das pernas. A princípio ela não se inteirou da situação mas logo depois abateu-se quando o médico disse-lhe que nunca mais poderia andar.

Nada mais fazia Pollyana ficar contente até que todos os habitantes vieram visitá-la e falaram do otimismo que ela havia transmitido a eles transformando suas vidas. Pollyanna se sentiu feliz pois tinha tornado muitas pessoas felizes. Diante de sua alegria de viver, um médico levou-a para um tratamento em um hospital onde ela estimulava a todos ensinando-lhes o jogo do contente. Depois de 10 meses, Pollyana se recuperou e voltou a andar...

Na vida real não podemos ficar sempre brincando do "Jogo do Contente". Psicologicamente, estar sempre feliz revela incapacidade de entrar em contato com a dor, o que impede de amadurecermos. Ser resiliente é positivo, mas não podemos disfarçar situações e fingir que estamos sempre bem. É necessário vivenciar os sentimentos que advém das perdas, dos lutos e das frustrações.

Criar uma realidade distorcida e viver a vida como uma ingênua brincadeira, se deslumbrar com pequenos fatos e assumir falsos papéis, é uma tentativa de enganar a si e vender uma falsa ilusão para outros. Quem troca a vida por uma fábula, vive de fantasia e se aliena do mundo, acabando por acumular frustrações e não amadurecer com as experiências da vida. Isso não quer dizer que devemos abandonar os nossos sonhos e ver o mundo de forma cinzenta, sem nenhuma beleza diante das adversidades. Podemos acreditar que o futuro será melhor, sonhando e fazendo planos, mas sempre com os pés no chão.

A bondade e pureza de sentimentos não devem se tornar uma dificuldade de lidar com os aspectos “menos fofos” da vida. É preciso também saber enxergar a maldade e ter malícia para ver o foco negativo das situações. "Empurrar com a barriga" esperando que as coisas melhorem ou que se modifiquem por si mesmas é mera ilusão.
Se algo não está bem, é preciso ações que possam modificá-las. Sempre é possível reconstruir-se de uma nova forma, comprometendo-se a mudar e em consequência o mundo ao nosso redor muda também.

sábado, 15 de setembro de 2012

Crueldade, nunca mais!...

  

Os egipcios adoravam seus deuses cerca de 4 mil anos a.C, entre eles Bastet era a deusa da fertilidade e protegia mulheres grávidas. Era representada por uma mulher com cabeça de gato ou simplesmente um gato. Os egípcios consideravam os gatos como animais sagrados, graças as habilidades para caçar as pragas. 

Em um mito escandidavo que deu origem a muitas das crenças pagãs, a carruagem de Freyja deusa do amor e da cura, era puxada por gatos. A deusa guardava em seu jardim as maçãs com as quais se alimentavam os deuses no Valhalla e sua iconografia era representada por gatos puxando sua carruagem. Assim os gatos foram associados à própria divindade. No entanto o culto a Freyja foi considerado heresia e os membros da seita severamente punidos com tortura e morte. Como os gatos faziam parte do culto, foram acusados de serem demoníacos, principalmente os gatos pretos.



Do Egito os gatos chegaram até a Itália e na antiga Roma eram considerados simbolos da liberdade e, a partir dali, se espalharam por toda a Europa. Mas na Idade Média a inquisição condenou os gatos à fogueira junto com as bruxas, alegando que eles eram igualmente malígnos e associados a ações denomiacas. Praticamente os gatos sumiram de todos os lugares.

A Idade Média foi marcada por poucos hábitos de higiene, muita sujeira e lixo que se amontoava nas ruas, criando um ambiente propício à disseminação dos ratos. Sem gatos para caçá-los os ratos proliferaram, contaminando milhares de pessoas com a Peste Negra o que devastou a Europa. A epidemia começou em meados de 1350 e durou até meados de 1700. Estima-se que mais de 130 milhões de pessoas morreram com Peste Negra na Europa.



Atualmente há muitos ratos nas cidades o que aumenta o risco de doenças, tal como a Leptospirose uma grave doença que pode levar à morte. Capaz de contaminar pessoas e rebanhos, o rato de esgoto que existe em maior quantidade nas áreas urbanas é o principal transmissor da doença. Por isso, defenda os gatos, pois eles são a defesa de nossas casas contra os intrusos roedores e seus danos.

Crueldade nunca mais!... Denuncie.
A legislação atual pune casos de abusos e maus tratos aos animais 
com pena de detenção de três meses a um ano. 
Portanto, quem não gosta de animais não deve molestá-los, 
pois existe uma lei de proteção aos animais. 
(Lei 9605/98 – Art. 32 - Lei de crimes ambientais). 

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Só se aprende errando


Depois de algum tempo, você aprende a sutíl diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma. E que amar não significa apoiar-se e que companhia nem sempre significa segurança. Aprende que beijos não são contratos e presentes não são promessas. E começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança. E aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão.

Depois de um tempo você aprende que o sol queima se ficar exposto por muito tempo e que não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam... E aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai ferir você de vez em quando e você precisa perdoá-la. Aprende que falar pode aliviar dores emocionais e que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém, algumas vezes você tem que aprender a perdoar-se a si mesmo.

Você aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias e o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida. Aprende que bons amigos são
a família que nos permitiram escolher e que não temos que mudar de amigos se compreendemos que os amigos mudam. Percebe que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa ou nada e terem bons momentos juntos.

Aprende que as circunstâncias e os ambientes tem influência sobre nós, mas que somos responsáveis por nós mesmos. E começa a aprender que não se deve comparar com os outros, mas com o melhor que pode ser. Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que quer ser e que o tempo é curto. Que não importa onde já chegou, mas para onde está indo; se você não sabe para onde está indo, qualquer lugar serve. 


Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as consequências e descobre que algumas vezes a pessoa que você espera que o chute quando você cai, é uma das poucas que o ajudam a levantar-se. Você aprende que pode suportar, que realmente é forte, que pode ir muito mais longe mesmo quando pensa que não se pode mais.

Você aprende que há mais dos seus pais em você do que você supunha e que nunca se deve dizer a alguém que sonhos são bobagens, pois poucas coisas são tão humilhantes e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso. Aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas, do que com quantos aniversários você celebrou.

Depois de algum tempo, você descobre que se levam anos para se construir confiança e apenas segundos para destruí-la; você pode fazer coisas em um instante das quais se arrependerá pelo resto da vida. Aprende que tem o direito de sentir raiva mas isso não te dá o direito de ser cruel, pois com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento condenado. E descobre que paciência requer muita prática.

Aprende que, ou você controla seus atos ou eles o controlarão e que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem dois lados. E descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa, por isso sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas, pode ser a última vez que as vejamos.

Você aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você o conserte, pois o tempo não é algo que possa voltar para trás. Descobre que só porque alguém não te ama do jeito que você quer, não significa que esse alguém não te ama. Existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar isso. Portanto, plante seu jardim e decore sua alma ao invés de esperar que alguém lhe traga flores...


Related Posts with Thumbnails

Quem sou

Nascida em Belo Horizonte, apaixonada pela vida urbana, sou fascinada pelo meu tempo e pelo passado histórico, dois contrastes que exploro para entender o futuro. Tranquila com a vida e insatisfeita com as convenções, procuro conhecer gente e culturas, para trazer de uma viagem, além de fotos e recordações, o que aprendo durante a caminhada. E o que mais engradece um caminhante é saber que ao compartilhar seu conhecimento, possa tornar o mundo melhor.

Seguidores

Minha lista de blogs

Postagens populares