Pesquisar nesse blog

quarta-feira, 16 de julho de 2014

Bullying? Denuncie.


Bullying é um termo da língua inglesa que significa "valentia" e está relacionada com todas as formas de atitudes agressivas, verbais ou físicas, intencionais e repetitivas, que ocorrem sem motivação evidente. Seja feita por uma ou mais pessoas contra alguém, sempre há o objetivo de intimidar ou agredir outra pessoa quando percebe que não há possibilidade de reação para se defender ou quando o agressor pensa que detém maior força ou poder.

Há dois tipos de bullying: o direto é o mais comum entre os agressores masculinos e o indireto, mais comum entre mulheres e crianças. De qualquer forma as pessoas que praticam bullying sempre objetivam provocar o isolamento social da vítima, seja através de ameaças ou agressões violentas. Embora se fale muito em bullying nas escolas e entre adolescentes, na verdade acontece em diversos contextos onde haja interação de pessoas, como em universidades, nas comunidades entre vizinhos, entre colegas de trabalho e até mesmo dentro da família. 

Geralmente as pessoas pouco estruturadas emocionalmente ou que se sentem carentes de atenção e afeto, tendem agredir os outros como uma forma de expressar a carência que sentem. Elas tem sempre como alvo as pessoas mais tímidas, pouco sociáveis e com baixa capacidade de reação. Geralmente escolhem suas vítimas entre aquelas pessoas que se mostram inseguras e indefesas, o que impede que elas possam pedir ajuda. Isso se torna muito evidente no tratamento cruel que alguns dispensam às pessoas mais idosas.

Nas escolas os educadores tentam minimizar o problema criando modos de interação entre alunos e evitando que se usem apelidos pejorativos. Crianças e adolescentes que sofrem bullying podem se tornar adultos com sentimentos negativos e baixa autoestima, correndo o risco de adquirir sérios problemas de relacionamento no futuro. Em casos graves as pessoas submetidas a bullying podem adquirir comportamento agressivo, tanto contra os outros como contra si mesmo, podendo até levar ao suicídio.

Os atos de bullying que ocorrem dentro do estabelecimento de ensino podem ser enquadrados no Código de Defesa do Consumidor, tendo em vista que as escolas prestam serviços e são responsáveis por todos os atos que ocorram dentro de seus domínios. Em todos os casos, os atos de bullying ferem os princípios constitucionais - respeito à dignidade da pessoa humana - e o Código Civil, que determina que todo ato ilícito que cause dano a outrem gera o dever de indenizar. Está sendo vítima de bullying? Procure seus direitos na lei.

Entende-se por bullying qualquer forma de agressão:
  • Modo verbal: insultar, ofender, xingar, fazer gozações, colocar apelidos pejorativos, fazer piadas ofensivas. 
  • Ataque físico: bater, chutar, espancar, roubar pertences.
  • Psíquico:  irritar, humilhar, ridicularizar, ameaçar, chantagear, perseguir.
  • Sexual: abusar, violentar, assediar.
  • Virtual: ciberbullying, com uso da internet.
  • Também se inclui todas as formas de insinuações, difamações, boatos cruéis, intrigas, fofocas, ironias, desprezo etc.

quarta-feira, 9 de julho de 2014

Copa das Copas? O sonho acabou...

 


 
Por quase trinta dias bilhões de pessoas em todo o mundo olharam para o Brasil. Abertura da Copa? Não causou emoção. Um fiasco da FIFA, feito por gente que não entende nada de Brasil. A transmissão da abertura da copa pela televisão mostrou que não existem negros no país. Nas arquibancadas do Itaquerão só se viu branquinhos e perfumados de óculos Ray-ban. Padrão FIFA, longe da realidade brasileira. 
 
Fora dos estádios manifestações convictas sendo abafadas. Disseram que não ia ter Copa, mas as ruas se vestiram de verde e amarelo. Falou mais alto o patriotismo e o amor pelo futebol. A Seleção Canarinho esquentou o nosso coração. Estávamos precisando de alegria e emoção.
 
Outras cores invadiram a cidade: laranjas, azuis, verdes, amarelos, vermelhos, celestes e xadrez também. Quem tinha dúvida, descobriu que todas as cores e raças combinam sim. As seleções mostrando imensa alegria de jogar no Brasil. Torcedores estrangeiros curtindo as belezas do país outrora desconhecidas.
 
Manaus provou ao mundo que tem muito mais que florestas. E agora milhares de estrangeiros sabem que existem belas cidades além do Rio de Janeiro. Que o Brasil tem carnaval, samba, mulher bonita e muita miséria também. Que assaltos fazem parte da rotina. Que "arrastão" não é uma rede para pescar.
 
De repente Brazuca falou todos os idiomas e teve todas as culturas. O que não se entendeu na linguagem, se compreendeu nos gestos. Holandeses trocaram camisas com garis cariocas. Japoneses recolheram o próprio lixo no estádio. Alemães recolheram lixo em Copacabana. Torcedores de Gana deram um "rolezinho" no shopping e ninguém saiu correu pensando que fosse assalto. O preconceito diminuiu.  
 
Turista é gente boa; brasileiro também. Um taxista devolveu os ingressos perdidos por turistas mexicanos. Argentinos e chilenos invadiram o estádio porque não tinham ingresso. A maioria dos brasileiros também não. A verdadeira torcida brasileira ficou fora dos estádios. Preço dos ingressos  irreal para a maioria com renda mensal de 724 reais. Ingresso partida final: quase 2.000 reais. 
 
Estivemos hipnotizados pela "Copa das Copas", mas alguns notaram: os preços subiram. Até os turistas reclamaram. Grandes distâncias entre as cidades-sede e preços elevados impossibilitaram que torcedores estrangeiros permanecessem até o final da copa.     
 
As redes sociais deram uma trégua. Ninguém reclamou do frio ou calor e nem de hospitais do SUS lotados. O muro das lamentações ficou vazio. Por algum tempo mudaram de rumo as preocupações. Por algum tempo fomos felizes. De minha parte, sou grata à seleção. Futebol é caixinha de surpresas. Ora se ganha; ora se perde. Ressaca de dor. Cornetas e vuvuzelas silenciaram. O sonho acabou... 
 
 
Seleção brasileira: Obrigado pelas alegrias que nos trouxeram!

 
 

Related Posts with Thumbnails

Quem sou

Nascida em Belo Horizonte, apaixonada pela vida urbana, sou fascinada pelo meu tempo e pelo passado histórico, dois contrastes que exploro para entender o futuro. Tranquila com a vida e insatisfeita com as convenções, procuro conhecer gente e culturas, para trazer de uma viagem, além de fotos e recordações, o que aprendo durante a caminhada. E o que mais engradece um caminhante é saber que ao compartilhar seu conhecimento, possa tornar o mundo melhor.

Seguidores

Minha lista de blogs

Postagens populares