Pesquisar nesse blog

domingo, 11 de julho de 2010

Aprenda a dizer "não"





Algumas pessoas têm dificuldade em dizer "não", talvez por receio de parecerem egoístas ou de serem rejeitadas. E seguem pela vida deixando-se sobrecarregar, por se sentirem incapazes de dar um bom motivo para sua recusa. No entanto, aprender a dizer "não" é essencial para o nosso bem estar.

Muitas vezes, ao dizer "não" para alguém estamos dizendo “sim” para nós mesmos e, dessa forma evitando um estresse emocional em nossas vidas. Ser uma pessoa prestativa e disponível para fazer um favor a alguém é algo inteiramente diferente do que se deixar explorar. O “Sim” e o “Não” são conceitos interligados e permanentes em nossa vida. Um depende do outro, um ajuda ou prejudica e, por sua vez, ambos estão relacionados com os temas negociação e administração do tempo.

Todos nós desejamos ser queridos e apreciados e não queremos parecer ineficientes. Em muitas situações há quem prefira dizer “sim” apenas pelo medo de que, se não fizer o que é pedido, deixará de ser amado. Entretanto, um firme mas delicado "não" logo de início permitirá que a outra pessoa encontre outra alternativa e evitará constrangimentos e estresse de ambas as partes.

Há pessoas que sabem ser excessivamente insistentes. Mas ao invés de sucumbir à pressão do outro, ao dizer-lhe um "não" podemos contribuir para que a pessoa tome consciência da dimensão de suas exigências e perceba o tempo e o esforço que seu pedido exige. Só assim a outra pessoa aprenderá a respeitar as prioridades alheias.

E por que é tão difícil dizer não?

Uma das principais razões, talvez até a mais importante, é a baixa autoestima. Muitos de nós fomos educados na convicção de que a modéstia é uma virtude. No entanto, temos o direito de orgulharmos de nossas realizações, o que conseguimos e pela pessoa que nos tornamos. Quando adquirimos o hábito de recordar de nossos êxitos, mais estaremos fortalecidos diante de quem quiser menosprezar-nos.

Faça uma lista das coisas que você fez e das quais se orgulha. Todos temos alguns talentos e capacidades, nem que seja saber fazer um bolo delicioso ou ter aprendido a andar de bicicleta. A ideia da lista não é despertar sua vaidade, mas melhorar a opinião que tem a seu próprio respeito. Quando nossa autoconfiança está devidamente alimentada, a probabilidade de nos depararmos com qualquer situação e nos sentirmos confortáveis e seguros para dizer um firme "não", é muito maior.

Outro motivo é a culpa, que é uma das mais destrutivas emoções. Sofremos de culpa tanto pelo que fazemos quanto pelo que deixamos de fazer. A sensação é desagradável e, talvez por isso, quando nos pedem algo que não queremos fazer, hesitamos em recusar com medo de depois nos sentirmos culpados. Mas é partir daí que podemos descobrir e analisar o que nos fazem sentir culpa.

Claro que cometemos erros no passado. Qualquer um de nós pode olhar para trás e lembrar de algo que não gostaria de ter feito e palavras que não gostaria de ter dito. Mas só se deve relembrar os erros do passado se servirem como aprendizado. Olhar para trás para reviver as angústias e continuar a sentir culpa não vale a pena. As experiências devem servir apenas entendermos o mecanismo da culpa e assim não nos sentirmos pressionados.

Tenha certeza de uma coisa: se você concorda com tudo e com todos pela necessidade de obter amor e apreciação, nem todos irão te amar e apreciar você, mesmo que você seja a pessoa mais perfeita do mundo. É tarefa fadada ao fracasso. Se você não se gosta, não se valoriza e faz tudo que lhe pedem, logo as pessoas irão perceber o seu desesperado anseio de amor e apreciação. E cada vez mais irão tirar proveito disso. Dizer "não" é um direito e cria certeza nas relações. O outro pode até não gostar, mas te respeitará porque o "não" tal como o "sim" é parte da vida.

Quer aprender a dizer "não"?

* Pergunte-se se o pedido é razoável, se quer aceitá-lo ou recusá-lo. Se tiver dificuldade em decidir  é porque, provavelmente, quer recusá-lo. 
* Se achar que precisa de mais pormenores, peça-os. 
* Se chegar à conclusão de que não deseja atender, diga "não".
* Não se desculpe. Se começar por dizer "lamento muito, mas..." estará dando margem a que a outra pessoa tente manipular você e jogar com seus sentimentos de culpa.
* Seja breve, dê uma explicação e abstenha-se de uma série de justificativas.

Há muitas maneiras de não concordar, mas a única que permite fazê-lo sem perder o amor-próprio é usar de objetividade. Arranjar desculpas, que com frequência são mentiras, para evitar fazer uma coisa que prefere não fazer não é a melhor solução. Uma mentira mal formulada pode causar mal estar e resultar em mal entendido. Dizer "não" no momento certo é respeitar a si e aos outros. Além disso, permite ter pleno conhecimento de seus limites e de suas capacidades. Pode ser difícil, mas muitas vezes necessário. Isso é algo que se aprende com a experimentação e pode ser o início de uma grande viagem de auto-descoberta.



Related Posts with Thumbnails

Quem sou

Nascida em Belo Horizonte, apaixonada pela vida urbana, sou fascinada pelo meu tempo e pelo passado histórico, dois contrastes que exploro para entender o futuro. Tranquila com a vida e insatisfeita com as convenções, procuro conhecer gente e culturas, para trazer de uma viagem, além de fotos e recordações, o que aprendo durante a caminhada. E o que mais engradece um caminhante é saber que ao compartilhar seu conhecimento, possa tornar o mundo melhor.

Seguidores

Minha lista de blogs

Postagens populares